A essência do pensamento Lean é o direcionamento de esforços somente às atividades que efetivamente agregam valor ao produto ou negócio. Trata-se de um fluxo contínuo de análise do processo produtivo visando a redução de desperdícios, do tempo de ciclo e simplificação do processo, enquanto busca-se elevar o valor entregue ao cliente final. O Lean Construction (Construção Enxuta, em português) representa a aplicação do conceito de gestão Lean Production na construção civil.

Na década de 40, com o fim da Segunda Guerra Mundial, o Japão estava fragilizado e enfrentava escassez de recursos. Para minimizar estes problemas, a montadora Toyota idealizou um novo modelo de produção – que ficou conhecido como Sistema Toyota de Produção. Esse modelo visava evitar superprodução, reduzir desperdícios de matéria-prima, tempo e dinheiro, ou seja, o objetivo era gerar mais produtividade e sustentabilidade na indústria.

Todavia, o termo Lean Production surgiu somente em 1990 com o livro “A máquina que mudou o mundo” de James Womack, Daniel Jones e Daniel Ross. Essa obra definiu os métodos aplicados no Sistema Toyota de Produção como Manufatura Enxuta. A partir daí o conceito de produção enxuta passou a se difundir para diversos setores da indústria. Em 1992, um trabalho do pesquisador Lauri Koskela deslanchou o uso da Manufatura Enxuta na construção Civil, batizando-a como Lean Construction.

O Lean Construction adapta princípios do Lean Production para a construção civil. A adaptação é necessária pelo fato da construção civil possuir suas próprias particularidades. Por exemplo, o fato dela ser itinerante ao invés de concentrada em um único local como a indústria tradicional.

Logo, concluímos que o Lean Construction é uma metodologia recente da construção civil. A aplicação deste conceito vem trazendo inúmeros impactos positivos para o setor construtivo.

Fluxos de Conversão

O Lean Construction se baseia no gerenciamento de 4 fluxos de conversão:

  1. Fluxo de Montagem: está relacionado ao orçamento e planejamento do cronograma de atividades que agregam valor ao projeto da obra, como vigas e alvenarias.
  2. Fluxo de Materiais: envolve todas as etapas compreendidas entre transporte e utilização de produtos na obra, ou seja, transporte, espera, processamento e inspeção de materiais.
  3. Fluxo de informações: está ligado às questões administrativas das obras. Planejamento, orçamento, controle de projetos, necessidades dos clientes, inspeção de dados, características dos terrenos são alguns dos pontos relacionados ao fluxo de informações.
  4. Fluxo de Trabalho: este fluxo determina quais atividades devem ser executadas por cada equipe no canteiro de obras, visando redução de desperdícios baseada na economia de tempo e força de trabalho dos colaboradores.

Princípios da Construção Enxuta

Apesar de não existir um modelo padrão de Lean Construction, e a aplicação deste método variar conforme cada projeto e construtora, a construção enxuta é baseada em alguns principais básicos, entenda:

1. Reduzir atividades que não agregam valor

As atividades que não agregam valor e não são necessárias devem ser descartadas! Confira na imagem abaixo alguns exemplos de atividades que são consideradas desperdício de mão de obra, matéria-prima ou tempo:

2. Conhecer seu cliente e agregar valor ao produto a partir das necessidades dele

É necessário conhecer o seu público-alvo e identificar suas necessidades, para que assim, as estratégias traçadas e atitudes tomadas sejam embasadas nisso, e assim, seu produto obtenha mais valor.

É importante ressaltar que as necessidades do cliente interno e externo identificadas, devem ser consideradas durante o planejamento e execução do projeto. Além disso, durante a execução, todos profissionais envolvidos devem estar a par das necessidades dos clientes para que isso paute todas suas decisões.

3. Reduzir a variabilidade e estabelecer padrões

Processos construtivos são marcados por variações, sejam relacionadas a projetos diferentes, ou dentro de um mesmo projeto em andamento. Tempo de construção, demanda dos clientes, questões relacionadas aos fornecedores e ao processo construtivo em si são pontos suscetíveis a variação. No entanto, é importante realizar um esforço para que essas variações sejam as menores possíveis.

O estabelecimento de padrões para todos setores envolvidos nas obras é de extrema importância para evitar a variabilidade. Entretanto, é importante estar ciente de que poderão ocorrer imprevistos e que muitos padrões estabelecidos deverão se adaptar às peculiaridades de cada projeto.

O sistema de construção modular é uma boa alternativa para que sejam estabelecidos padrões redutores de variabilidade. A redução de variabilidade é importante para que seja garantida a uniformidade do projeto e corresponda às especificações estabelecidas previamente. Além disso, com menos variações, menos tempo e força de trabalho serão desperdiçados.

4. Reduzir tempo de ciclo

Este princípio tem origem no conceito Just In Time. O JIT determina que os produtos devem ser produzidos, armazenados, transportados ou comprados no momento certo e na quantidade exata, de acordo com a demanda, sem que se formem estoques. O tempo de ciclo representa a soma de todas as etapas de produção (transporte, espera, processamento e inspeção).

A redução do tempo de ciclo prevê que cada etapa seja executada apenas no momento certo, e o tempo de ciclo seja reduzido, focando na produção apenas do necessário. Além disso, é importante que as etapas não tenham dependências entre si para serem executadas, mas que isso ocorra paralelamente. A ideia é que seja feito mais, em menos tempo, sem provocar desperdícios.

5. Promover transparência nos processos

A gestão deve garantir transparência perante seus colaboradores durante todas as etapas da obra. Por meio de uma relação transparente entre gestor e colaborador, decisões relacionadas a resoluções de problemas ou aplicações de melhorias são tomadas de forma mais rápida e assertiva.

A remoção de obstáculos visuais do canteiro, implantação de canais de comunicação entre colaboradores, reuniões de alinhamento entre os funcionários envolvidos na obra, exposição de sinalizações e placas com informações importantes e indicadores de desempenho colaboram para a transparência no processo.

Benefícios da Construção Enxuta

Os princípios citados anteriormente consistem em orientações para que o processo construtivo se torne mais enxuto. Ainda que nem sempre será possível aplicar todos eles, quando aplicados, uma série de benefícios são acarretados para sua empresa:

  • Redução do desperdício de materiais e mão de obra: devido ao fato do Lean Construction possibilitar um melhor planejamento da obra e valorizar um fornecimento enxuto de matéria-prima, menos materiais são desperdiçados. Além disso, cada etapa é realizada de forma a evitar retrabalhos, o que significa redução no desperdício de mão de obra.
  • Maior produtividade: a redução de retrabalhos, a simplificação e transparência nos processos e o estabelecimento de padrões tornam os colaboradores mais produtivos.
  • Redução de prazos / Otimização do tempo: a aplicação do Lean Construction também possibilita que as atividades sejam praticadas de forma a manter a qualidade e reduzir o tempo. Suas obras são finalizadas e entregues de forma mais rápida, devido a otimização do tempo que a construção enxuta permite.
  • Aumento do lucro: todos benefícios citados anteriormente resultam em aumento do lucro de cada empreendimento.

Dicas para aplicar o Lean Construction

A aplicação do Lean Construction consiste em um processo de melhoria contínua. Existem alguns métodos que podem contribuir para a difusão deste conceito em suas obras:

  • Aplique o programa 5S. Esta metodologia consiste na aplicação de 5 conceitos, que possuem nomeação derivada de palavras na língua japonesa:
  • Tenha controle sobre cada uma das etapas dos seus fluxos de conversão, para que se torne mais claro como otimizá-los.
  • Capacite, prepare e provoque uma mudança de mentalidade em sua empresa, de forma a difundir o “lean thinking” em todos os envolvidos.
  • Crie uma rotina para inspeção e revisão do processo, visando aprimorá-lo.
  • Utilize softwares de gestão de obras para uma melhor gestão do canteiro. Assim, se torna mais fácil controlar o andamento da obra, a quantidade de matéria-prima utilizada e a produtividade dos profissionais envolvidos, garantindo a qualidade das construções e o cumprimento de prazos.
Autodoc

Author Autodoc

More posts by Autodoc

Leave a Reply