Skip to main content

O incremento dos pacotes de alta velocidade de Internet e o acesso mais democrático aos dispositivos portáteis impulsionaram a adoção de novas tecnologias digitais nos canteiros de obras. Tal evolução tem sido explorada por construtoras e incorporadoras, que enxergam nessas soluções um caminho para obter maior produtividade, diminuir erros e elevar a precisão das tomadas de decisão. O post de hoje abordará algumas das tecnologias que são tendências para 2022 e têm forte aderência às rotinas das empresas do setor. Continue conosco para conhecê-las:

1 Drones

Cada vez mais acessíveis, os veículos aéreos não tripulados são utilizados para levantamento topográfico de terrenos e na construção de modelos 3D de edifícios e estruturas existentes. As imagens captadas por esses equipamentos transformam-se em nuvens de pontos digitais que viabilizam medições mais ágeis e a detecção de problemas de compatibilização. Outra aplicação dos drones é para a monitoramento remoto do local de trabalho e em inspeções de áreas difíceis de difícil alcance.

Dispositivos vestíveis

Com potencial para criar uma geração de equipamentos de proteção individual (EPIs), a tecnologia vestível (wearable, do termo em inglês) abrange um conjunto de câmeras e sensores incorporados a roupas, capacetes, relógios e outros acessórios. Estes dispositivos permitem coletar uma série de informações sobre a saúde e a localização dos trabalhadores, além de facilitar a comunicação e o acompanhamento das atividades.

Realidade virtual e aumentada

Esse conjunto de tecnologias digitais permite criar ambientes através de simulações computacionais em três dimensões, melhorando a experiência dos usuários. No mercado imobiliário, a aplicação mais usual e visível das simulações criadas pelas realidades virtual e aumentada é nas áreas de marketing e vendas, para facilitar a imersão dos clientes nos projetos durante a visita nos estandes. Outra aplicação interessante é no suporte ao desenvolvimento de projetos, especialmente quando integrada ao BIM (Building Information Modeling).

BIM

Com o passar do tempo, as aplicações do BIM vêm evoluindo, indo além da verificação de interferências nos projetos (clash detection) e da construção de um modelo digital a partir do qual podem ser extraídas informações para planejamentos e orçamentos. Em empresas como Método, Tarjab e Sinco, o modelo 3D é utilizado, também, para apoiar estudos logísticos, permitindo prever as melhores áreas de armazenamento de materiais, os acessos ao canteiro e o posicionamento ideal de equipamentos. Nessas construtoras, o BIM também é usado como ferramenta de  instrução da equipe de obra, com ênfase nas melhores práticas para executar o serviço.

Catracas inteligentes

Incorporando tecnologias como Big Data e Internet das Coisas (IoT), as catracas de controle de acesso deixaram de ser um mero dispositivo que controla a entrada e a saída de pessoas para se transformarem em um sistema de validação inteligente. Quando integradas a softwares para a gestão de documentos legais e fiscais, como o Autodoc GD4, as catracas podem avaliar em segundos a documentação dos colaboradores. Dessa forma, apenas pessoas em situação regular têm acesso ao canteiro, aumentando a segurança do local e reduzindo passivos trabalhistas.

Assista como funciona na prática o sistema Gd4.

Esse artigo foi útil para você? Não deixe de compartilhar suas impressões no espaço de comentários. Até a próxima!

Leia também

Tecnologia permite às construtoras minimizar passivos trabalhistas

4 tecnologias que ajudam as construtoras a digitalizar seus canteiros de obras

Construtechs levam inovação para a Construção Civil

Autodoc

Author Autodoc

More posts by Autodoc

Leave a Reply