Skip to main content

O desenvolvimento de tecnologias como big data, machine learning e inteligência artificial amplificou a disponibilidade de dados, gerando oportunidades antes inimagináveis.

Nesse contexto, saber converter dados  em informações estratégicas transformou-se em um diferencial competitivo. Mas de que forma as empresas da construção civil podem se beneficiar dessas transformações? 

Como gerenciar um grande volume de dados?

Hoje as empresas dispõem de uma quantidade enorme de dados para auxiliar suas tomadas de decisão. Eles podem ser coletados em vários locais e situações, desde softwares de gestão (ERP, CRM), aos smartphones e às redes sociais. 

Os dados podem ser classificados como estruturados, quando não exigem muito esforço de tratamento e podem ser extraídos diretamente na forma de relatórios. Há, também, os dados não estruturados. Nessa categoria estão as informações obtidas de redes sociais, blogs, notícias, institutos de pesquisa, etc. 

Transformar tudo isso em informações com um propósito específico requer um processo de data analytics.  Esse trabalho tem como base três pilares:

  • Coletas de informações relevantes para o negócio;
  • Tratamento e armazenamento de dados, de modo que eles possam ser acessados com precisão e agilidade;
  • Uso dos dados de forma consistente e segura, com respeito às exigências da LGPD. A Lei Geral de Proteção de Dados estabelece um amplo espectro de privacidade às informações, sobretudo as pessoais.

A ciência de dados na construção civil

Em especial nas etapas de desenvolvimento de produtos imobiliários, incluindo os processos de vendas e de relacionamento com clientes, a ciência de dados tem enorme potencial de prover transformações disruptivas.

Companhias como MRV, Cyrela e Gafisa, para citar algumas, já utilizam dados para:

  • Gerar dashboards e relatórios para subsidiar a tomada de decisão sobre estratégias de venda e definição de preço de produtos;
  • Elaborar modelos estatísticos para compreender o comportamento de algumas variáveis do negócio e fazer uma análise preditiva;
  • Desenvolver chatbot para aprimorar o atendimento aos clientes. 
  • Monitorar o comportamento de clientes e usuários nas plataformas digitais.

Para lidar com os dados de forma estratégica, algumas empresas mantêm engenheiros e cientistas de dados em suas equipes. Outras preferem contratar parceiros de data engineering.  

Há, também, a possibilidade de contratar empresas de softwares que têm como expertise transformar dados em valor para as empresas da cadeia da construção. 

Esse é o caso da Autodoc, que tem como foco o desenvolvimento de soluções tecnológicas e ágeis para a otimização dos processos. Ferramentas como Autodoc FVS  e Autodoc GD4 têm por trás de seu funcionamento um robusto trabalho com dados. 

O Autodoc FVS coleta dados das inspeções realizadas em campo e transforma-os em relatórios inteligentes que auxiliam no acompanhamento da performance, mitigação de riscos e melhoria contínua. 

Já o Autodoc GD4 é um software de gestão de documentos legais e fiscais que automatiza a análise e a aprovação de documentos, poupando horas de conferência dos administrativos das construtoras, minimizando passivos trabalhistas.

Entre em contato com nossos autodockers e agende uma demonstração para conhecer todas as funcionalidades dessas e de outras soluções!

Leia também:

Autodoc

Author Autodoc

More posts by Autodoc

Leave a Reply