Skip to main content

A oferta de softwares BIM é diversa e ampla, incluindo programas para a criação de modelos 3D e para a integração de informações. Saiba mais:

Cada vez mais presente na construção civil brasileira, o BIM (Building Information Modeling) é uma filosofia de trabalho que integra arquitetos, engenheiros e construtores na elaboração de um modelo digital que pode ser utilizado em todo o ciclo de vida de uma edificação. No desenvolvimento dos projetos BIM, os softwares são elementos fundamentais para modelagem, análises de interferências, planejamento, orçamento, gerenciamento, gestão de manutenção, entre outras aplicações. 

O post de hoje apresenta algumas das ferramentas computacionais BIM mais utilizadas no momento. Continue conosco para conhecê-las melhor:

Softwares BIM para modelagem

Quando falamos na produção de um modelo BIM há vários softwares disponíveis no mercado. Alguns deles, contudo, se sobressaem entre os mais populares. 

Esse é o caso do Revit®, desenvolvido pela Autodesk para modelar, analisar e detalhar componentes de construção. O programa, bastante completo, pode trabalhar de modo colaborativo, gerar documentação por modelos, além de importar, exportar e vincular dados com os principais formatos de arquivos utilizados pela indústria, incluindo o IFC, o DWG™ e o DGN.

Desenvolvido pela Graphisoft, o Archicad® também possui uma base de usuários relativamente ampla, distribuída por todo o mundo. Com funcionalidades semelhantes às do Revit®, o Archicad® pode ser usado para todos os tipos de projetos de arquitetura, como edificação, urbanismo, iluminação, paisagismo e interiores.

BIM para colaboração e planejamento

Há uma ampla diversidade de ferramentas concebidas para resolver questões específicas dos projetos BIM. 

Para compatibilização, por exemplo, um dos destaques é o Solibri Model® (Nemetschek), que analisa o modelo BIM para verificar a integridade das informações e a aderência aos parâmetros do projeto.

Com foco em planejamento, o Synchro®, da Bentley, combina a variável tempo às três dimensões do modelo estruturado viabilizando o BIM 4D. Ao incorporar informações de cronograma e sequências de execução, o Synchro® permite visualizar a evolução da obra e comparar o que foi previsto com o que foi realizado de forma bem realista.

Outro programa BIM muito utilizado é o Navisworks®, da Autodesk, para compatibilização e gestão do projeto/obra. Ele detecta com precisão os conflitos entre os modelos no estágio de estudo do projeto e funciona em complementação ao Revit®, além de ser compatível com os modelos IFC.

Para extração de quantitativos (BIM 5D), o Vico®, desenvolvido pela Trimble, está entre os softwares mais utilizados. A ferramenta permite obter o quantitativo dos elementos de forma automática, agregando precisão e maior produtividade durante a fase de orçamentação. 

Sistema em nuvem

A computação em nuvem vem se consolidando em várias indústrias porque permite o acesso remoto através de um navegador, estimula o trabalho colaborativo e assegura mais produtividade, além de possibilitar redução de custos. 

No caso do BIM aplicado à construção civil, uma solução baseada em cloud computing merece citação: o Autodoc Projetos 4BIM®. Desenvolvido no Brasil, esse sistema se destaca por oferecer, em uma única plataforma, solução para armazenamento de projetos e para gestão de ocorrências de forma colaborativa. 

Com o programa da Autodoc é possível centralizar o compartilhamento de informações e interações dos projetos BIM em um ambiente comum de dados (CDE), além de visualizar os modelos 3D direto do navegador. Entre outras funcionalidades, o 4BIM incorpora a ferramenta 4COLLAB que oferece plugin para Revit e Navisworks e possui visualizador de IFC, ou seja, é um sistema Open BIM.

Qual software BIM utilizar?

A escolha de um programa BIM deve ir além de um comparativo de recursos e de custo de licença. É importante considerar, também, fatores como facilidade de uso, curva de aprendizado e escalabilidade.

Um fator de sucesso em qualquer implantação é a capacitação dos profissionais. Outros pontos a serem observados são a infraestrutura necessária para rodar os programas, a qualidade do suporte técnico oferecido ao cliente e a segurança dos dados.

Esse artigo foi útil para você? Compartilhe suas impressões no espaço de comentários. 

Até breve!

Leia também: 


Autodoc

Autor Autodoc

Mais posts de Autodoc

Deixe um Comentário