Você já deve ter ouvido falar sobre hard e soft skills, certo? Bastante utilizados na área de  Recursos Humanos, esses dois termos em inglês se referem a habilidades técnicas e comportamentais muito valorizadas nos dias atuais. Para os profissionais da Construção Civil, uma carreira bem-sucedida passa, em grande parte, pelo desenvolvimento de competências desses dois tipos. Quer saber mais sobre esse tema? Siga conosco e tenha uma ótima leitura:

Conhecimentos sólidos e liderança

Muito desenvolvidas por quem atua na Construção Civil, as hard skills se referem aos conhecimentos técnicos adquiridos em cursos, livros e atividades profissionais. Um curso de pós-graduação, a fluência em vários idiomas e a obtenção de alguma certificação profissional, como a de gestão de projetos, são exemplos de hard skills.

Menos mensuráveis e cada vez mais demandadas daqueles que atuam em posições de liderança, as soft skills são aptidões associadas à inteligência emocional. Entre os exemplos estão empatia, comunicação, resiliência e capacidade para trabalhar em grupo e sob pressão.

A exigência dessas competências fica evidente quando analisamos o perfil desejado pelas construtoras para a seleção de engenheiros de obras. Responsáveis pela gestão nos canteiros, esses profissionais devem combinar conhecimentos técnicos sólidos, liderança, perfil aglutinador e capacidade de gerenciar equipes com foco em um objetivo comum.

Conheça as habilidades que não podem faltar aos profissionais da Construção Civil

O que se espera dos engenheiros de obras atualmente?

  1. Boa gestão de Recursos Humanos. O engenheiro é o gestor de muitas pessoas que precisam ser constantemente motivadas e valorizadas para produzirem mais e melhor;
  2. Ótima relação interpessoal. Em uma obra, o profissional interage com públicos muito diversos, das equipes nos escritórios a empreiteiros e mão de obra;
  3. Ter comunicação clara com todos os públicos;
  4. Capacidade para trabalhar de modo colaborativo;
  5. Controle rigoroso de cronogramas, custos e processos de execução, seguindo normas técnicas e as melhores práticas;
  6. Estar antenado às novidades e ter disposição para introduzir novas tecnologias e materiais inovadores;
  7. Domínio de metodologias de planejamento e controle de obras assertivas;
  8. Habilidade para compatibilizar a carga de trabalho diária com a necessidade de atualização constante via cursos de especialização e de reciclagem.

Profissionais da construção civil em sintonia com novas tecnologias

A forma de projetar e produzir edifícios tem passado por profundas transformações, assim como os canteiros de obras. Na busca por eficiência, tecnologias digitais começaram a ser aproveitadas para favorecer a interação entre os envolvidos e melhorar o planejamento e o monitoramento dos processos.

Estamos falando, principalmente, da gestão de projetos online, das ferramentas BIM e das plataformas de colaboração baseadas em nuvem. Essas ferramentas podem automatizar o trabalho e aumentar a produtividade, mas exigem treinamento.

Esse contexto de mudanças enfatizou a necessidade de os profissionais buscarem aprimoramento constante. Também reforçou a importância de eles estarem abertos a novos métodos de trabalho que favoreçam a rotina de trabalho.

Um dado que confirma esse movimento vem do relatório The Future of Jobs Report. Segundo o estudo do Fórum Econômico Mundial, até 78% da cadeia de valor do setor de infraestrutura será modificada devido à adoção de novas tecnologias até 2030. A pesquisa projeta, também, que até 55% da força de trabalho será reduzida por conta da automação de tarefas.

Você, profissional da Construção Civil, como vem se preparando para as transformações do mercado de trabalho? Compartilhe suas experiências conosco! Não deixe de ler também:

5 tendências para Construção Civil em 2021

4 dicas para gestão de projetos

Transformação digital é prioridade para a construção brasileira

Até breve!

Autodoc

Autor Autodoc

Mais posts de Autodoc

Deixe um Comentário