Skip to main content

Um dos temas mais falados no momento no mundo dos negócios, o ESG, sigla do inglês Environmental, Social and Governance, vem impactando a indústria da construção, induzindo as empresas cuidarem de forma mais estruturada de suas ações nas esferas ambiental, social e de governança.

A adesão aos princípios ESG vem se tornando condição para acessar investimentos, diminuir riscos nas operações e garantir resiliência aos negócios. O movimento é impulsionado principalmente por grandes gestores de recursos e fundos de pensão que entendem que aplicar em empresas comprometidas com compliance e com responsabilidade socioambiental é mais seguro e rentável. 

Você sabe como a tecnologia pode ajudar as empresas em suas jornadas ESG? Esse é o tema do nosso post de hoje. Continue conosco para saber mais:

Tendência irreversível

Mais do que uma onda, o ESG consiste em uma nova forma de pensar os negócios com transparência e comprometimento. Segundo dados da Bloomberg, o montante mundial de alguma forma ligado a essa sigla representou US$ 38 trilhões em 2020 e deve chegar, em 2025, a US$ 53 trilhões. Já o relatório publicado pela PwC mostra que 77% dos investidores institucionais pesquisados planejam parar de comprar produtos não ESG em um intervalo de dois anos.

No Brasil, construtoras e incorporadoras estão investindo na capacitação de seus líderes e adotando múltiplas estratégias para se adaptar a esse novo contexto. 

Vale lembrar que o setor tem altíssimo impacto social por ser grande gerador de emprego e renda. Além disso, a atividade de construir envolve elevado impacto ambiental, seja em função das obras, seja pela operação ineficaz dos edifícios. Por fim, há a questão da governança. Afinal, as empresas do setor têm forte interação com setor público, clientes e fornecedores. 

Qual o papel da tecnologia nesse contexto ESG?

Para fazer com que o ESG deixe o âmbito do discurso para se transformar em prática corporativa, as tecnologias digitais têm sido aliadas importantes. Isso porque elas permitem operações mais sustentáveis, transparentes e responsáveis com as partes interessadas.

Um exemplo, nesse sentido, é o Autodoc GD4, software de gestão de documentos legais, fiscais, de saúde e Segurança do Trabalho utilizado em mais de 1300 obras em todo o país. Integrado a catracas de acesso equipadas com IoT (Internet das Coisas), o sistema permite avaliar em segundos a documentação e treinamentos dos colaboradores. Dessa forma, apenas pessoas em situação regular têm acesso ao canteiro de obras, aumentando a segurança do local e reduzindo passivos trabalhistas.

Soluções como o Autodoc GD4 estão diretamente alinhadas com os pilares ambiental, social e de governança do ESG em pelo menos três aspectos:

  • A obra acontece em conformidade com as normas de Saúde e Segurança do Trabalho, reduzindo os riscos de acidentes e de processos trabalhistas.
  • A digitalização da gestão de documentos proporciona maior controle e transparência.
  • Elimina-se a necessidade de imprimir documentos relacionados ao cadastro dos funcionários. Construtoras que implantaram o Autodoc GD4 relataram redução de consumo de cerca de 3,7 toneladas de papel, o que significa uma economia de R$ 156 mil e uma redução de 7,3 toneladas de CO₂ emitidos.

Ficou interessado em conhecer mais sobre as soluções Autodoc? Agende uma demonstração! Nossos autodockers vão adorar apresentá-las.

Esse conteúdo foi útil para você? Compartilhe sua opinião conosco! 

Até a próxima!

Leia também:

Autodoc

Author Autodoc

More posts by Autodoc

Leave a Reply