Skip to main content

A construção civil tem encontrado nos softwares para gestão de obras um meio para contornar problemas tão antigos, quanto graves, como baixa produtividade, excesso de retrabalho, falta de eficiência e descontrole sobre prazos, qualidade e custos.

Uma das principais dores a serem solucionadas pelas novas ferramentas digitais é a falta de integração. Afinal, sem interligar todas as etapas do processo e ter à mão informações confiáveis sobre o andamento das atividades, fica difícil trabalhar com fluidez e transparência, evitando atrasos e desperdícios.

As ferramentas de gestão de obras tornam-se ainda mais revelantes quando se percebe que 35% do tempo dos profissionais de construção é gasto em atividades não produtivas. O número, revelado em pesquisa da Autodesk, refere-se ao tempo perdido com busca por informações, gerenciamento de conflitos e resolução de erros e retrabalhos.

QUAIS SÃO AS FUNCIONALIDADES ESSENCIAIS EM UM SOFTWARE DE GESTÃO DE OBRAS?

Com a multiplicação das startups, o mercado passou a oferecer, uma ampla variedade de softwares para gestão de obras, inclusive em versões grátis.

Por um lado, esse movimento é  bem-vindo, porque o mercado da construção carece muito de digitalização. Por outro lado, requer das construtoras mais atenção para identificar a tecnologia mais segura e confiável para as suas necessidades. A ideia é evitar investir em soluções que não proporcionem o retorno esperado, o famoso barato que sai caro.

Um dos primeiros passos em um processo de escolha de uma solução tecnológica é a análise de funcionalidades e recursos oferecidos. O ideal é contar com uma plataforma que ofereça gestão integrada da obra de ponta a ponta, contemplando planejamento, orçamento e gerenciamento digital da execução da obra. 

É importante que a ferramenta inclua, também, aferição de qualidade, conforme os padrões definidos pela construtora, assim como a gestão de medição e dos contratos dos empreiteiros.

Indo além da comparação simplista de preço de licença, vale conferir:

  • Se a solução pode se conectar com outros softwares/aplicativos utilizados pela companhia;
  • Se a plataforma é modular e oferece a possibilidade de se ajustar às necessidades da empresa;
  • Qual é a qualidade do suporte técnico oferecido pelo fornecedor de tecnologia;
  • Se a plataforma é especializada em construção civil ou é generalista. 

Em especial com relação à escolha do fornecedor, uma prática recomendada é checar a reputação da empresa perante mercado, o histórico de clientes atendidos e o tempo de atividade. 

Para a segurança do contratante, também é fundamental garantir que o fornecedor de tecnologia esteja em conformidade com todos os requisitos legais. Um ponto especialmente sensível quando falamos em plataformas digitais é a segurança de dados, ainda mais com a entrada em vigor da  Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD).

CONHEÇA O AUTODOC EVA

Desenvolvida a partir de uma releitura da jornada da construção, Autodoc Eva permite o gerenciamento de obras de forma visual, simples e sequencial. Oferecida via assinatura mensal (SaaS), a solução permite:

  • Gestão em tempo real e integrada de todas as obras;
  • Simplificação dos contratos e redução do tempo de fechamento das medições;
  • Redução no tempo para consolidar informações com conexão entre o planejamento de curto e longo prazo;
  • Ranking global de fornecedores com visão de prazo e qualidade das entregas.

Construtoras como Cyrela, ForCasa, RPS Engenharia, entre outras, têm obtido economias importantes com a adoção dessa tecnologia. 

Para saber mais sobre os recursos do Autodoc Eva, agende uma demonstração com os nossos autodockers!

Leia também

5 tecnologias para elevar a produtividade nos canteiros de obras em 2022

Em constante evolução, apps levam a gestão da construção para a palma das mãos

Autodoc

Author Autodoc

More posts by Autodoc

Leave a Reply